PRÊMIO CAROLINA BORI CIÊNCIA & MULHER

SBPC abre inscrições para prêmio às jovens cientistas

Em sua 4ª Edição, o Prêmio Carolina Bori Ciência & Mulher será dedicado às estudantes do Ensino Médio e Graduação com notório talento para uma carreira científica promissora. Ao todo, serão seis agraciadas. Confira o Edital e envie suas indicações até 31 de outubro!

A Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) convida Pró-Reitorias de Graduação e Pesquisa, Secretarias de Educação, Escolas e organizadores de olimpíadas e feiras científicas de âmbito nacional para enviarem indicações ao 4º Prêmio “Carolina Bori Ciência & Mulher”.

Todo ano, desde 2019, a SBPC atribui um prêmio às cientistas mulheres, alternando a concessão do mesmo a cientistas de destaque e a jovens com notório talento para uma carreira científica promissora. Esta 4ª edição se dirige às “Meninas Cientistas” – estudantes do Ensino Médio e da Graduação.

Ao todo serão seis premiadas: três do Ensino Médio e três da Graduação – de cada uma das três grandes áreas do conhecimento: Humanidades; Biológicas e Saúde; e Engenharias, Exatas e Ciências da Terra. Elas serão avaliadas pela criatividade e boa aplicação do método científico em projetos de iniciação científica, bem como o potencial de contribuição com a ciência no futuro. Também serão consideradas estudantes com desempenho destacado em atividades científicas como feiras, olimpíadas científicas e atividades similares.

As indicações, com a devida documentação, poderão ser feitas até o dia 31 de outubro, exclusivamente através do formulário online, neste link (https://bit.ly/premiocarolinaborisbpc).

Confira o edital!

Para a inscrição das candidatas indicadas aos prêmios será necessário o envio de uma mini-biografia atualizada (com até 500 caracteres, com espaço); currículo atualizado na Plataforma Lattes (http://lattes.cnpq.br); e carta de recomendação fundamentada em evidências que justifiquem o prêmio (até 2.000 caracteres, com espaço). Será necessário também anexar ao formulário o projeto/atividade científica realizada, explicando a importância do projeto/atividade, seu desenvolvimento, os objetivos atingidos e sua relevância. A documentação deverá enfatizar o que foi realizado pela própria estudante, identificando as atividades realizadas com ajuda do(a) professor(a) orientador(a).

Se a indicação for pelo desempenho destacado em atividades científicas – feiras, olimpíadas científicas, divulgação científica, etc. – a documentação deverá comprovar a participação e o desempenho na referida atividade.

O anúncio das premiadas será feito no dia 20 de janeiro de 2023. A cerimônia de outorga do prêmio às contempladas será realizada no dia 10 de fevereiro de 2023, durante o evento anual realizado pela SBPC, no Salão Nobre do Centro Universitário Maria Antonia da USP, em São Paulo.

Homenagem às cientistas brasileiras

Criado em 2019, o Prêmio “Carolina Bori Ciência & Mulher” é uma homenagem da SBPC às cientistas brasileiras destacadas e às futuras cientistas brasileiras de notório talento, que leva o nome de sua primeira presidente mulher, Carolina Martuscelli Bori. A SBPC – que já teve três mulheres presidentes e hoje a maioria da diretoria é feminina – criou essa premiação por acreditar que homenagear as cientistas brasileiras e incentivar as meninas a se interessarem por este universo é uma ação marcante de sua trajetória histórica, na qual tantas mulheres foram protagonistas do trabalho e de anos de lutas e sucesso na maior sociedade científica do País e da América do Sul.

A cerimônia de premiação ocorre anualmente, alternando duas categorias – “Mulheres Cientistas” e “Meninas na Ciência” -, durante o Simpósio Mulheres e Meninas na Ciência, a ser realizado em 11 de fevereiro (ou data próxima), em celebração ao Dia Internacional das Mulheres e Meninas na Ciência, instituído pela Unesco.

Na 1ª edição, 25 Sociedades Científicas afiliadas à SBPC indicaram 29 cientistas brasileiras. A escolhida para receber o prêmio na categoria “Mulheres Cientistas” foi Helena Bonciani Nader, professora-titular da Universidade Federal de São Paulo (EPM-Unifesp). E Alice Rangel de Paiva Abreu, professora emérita da UFRJ, recebeu a “Menção Honrosa”.

A 2ª edição, em 2020, foi dedicada às “Meninas na Ciência”, cujas pesquisas de iniciação científica demonstraram criatividade, boa aplicação do método científico e potencial de contribuição com a ciência no futuro. A SBPC recebeu indicação de 286 candidatas, oriundas de 18 estados e 70 municípios de todas as regiões do País. Juliana Davoglio Estradioto, formada no curso técnico em Administração do Instituto Federal do Rio Grande (IFRS), foi a vencedora no nível de Ensino Médio. Ela desenvolveu uma membrana biodegradável a partir da casca de noz macadâmia, aproveitamento de resíduos para biossíntese de celulose bacteriana. Já na Graduação, a escolhida foi Raquel Soares Bandeira, graduanda de Enfermagem da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), pelo trabalho sobre “Eficácia terapêutica de uma naftoquinona contra a leishmaniose”.

O prêmio ainda concedeu duas menções honrosas para cada nível. Ana Carolina Botelho Lucena, aluna do Colégio de Aplicação da Universidade Federal do Pará (UFPA), pelo trabalho sobre “A morte como testemunho da vida: família e escravidão nos testamentos do Centro de Memória da Amazônia”, e Nallanda Victoria dos Santos Martins, estudante do Colégio Estadual Doutor Antonio Garcia Filho, Umbaúba (SE), pelo trabalho sobre “Casa de farinha: da mandioca ao bioplástico”, receberão pelo nível Ensino Médio. Em Graduação, as menções honrosas foram para Julia Bondar, estudante de Medicina da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), pelo trabalho sobre depressão em adolescentes, e Nayara Stefanie Mandarino Silva, graduada em Letras Português e Inglês pela Universidade Federal de Sergipe (UFS), pelo trabalho sobre “Marquês de Pombal e a Instrução Pública”.

Na 3ª edição a entidade premiou Nilma Lino Gomes, professora titular emérita da Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), na área de Humanidades; Gulnar Azevedo e Silva, professora titular do Instituto de Medicina Social da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), foi a vencedora na área de Biológicas e Saúde; e Beatriz Leonor Silveira Barbuy, professora titular do Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas (IAG) da Universidade de São Paulo (USP), na área de Engenharias, Exatas e Ciências da Terra.

A cerimônia de outorga do prêmio às jovens cientistas contempladas nesta 4ªedição será realizada no dia 10 de fevereiro de 2023, durante o evento anual realizado pela SBPC. O evento terá transmissão ao vivo pelo Canal da SBPC no YouTube.
Compartilhem este edital e enviem as indicações até 31 de outubro. Animem-se pela ciência, lutem pelo futuro que o conhecimento traz, em especial a quem historicamente foi excluída!

Informações adicionais

  • Instituição: Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC)
  • Inscrições: 31/10/2022