Editorial - Janeiro de 2020

03 Fev 2020 0 comment
(0 votos)
 

O ano de 2020 mal começou e os historiadores e historiadoras do Brasil já tiveram uma amostra do tamanho do nosso desafio. Desde uma simples confusão com o fim/início da década (que de fato só se realizará em 2021), até a inaceitável e criminosa alusão ao discurso nazista de Joseph Goebbels, pelo secretário especial da Cultura do governo federal – demitido diante da repercussão – o início do ano foi palco para intensos debates, com o necessário protagonismo da ANPUH. Parte importantíssima do retrocesso que temos assistido tem a história como objeto central, pari passu com a educação e os direitos fundamentais. Então, se o desconhecimento histórico e os fascismos não entram em férias, nós também não. Continuamos a produzir as notas diante dos mais diversos ataques aos nossos direitos e os podcasts onde historiadores e historiadoras explicam temas que emergem das polêmicas já cotidianas. Destacamos aqui o Episódio 6, em que a presidente da ANPUH, Márcia Motta, explica porque estamos em combate, e o episódio especial gravado pela historiadora Keila Grinberg a respeito da fala do ex-secretário Roberto Alvim. O texto apresentado por Grinberg foi posteriormente lido numa live pelo ator e diretor Henrique Dias, levando a discussão histórica qualificada a outros públicos em um raio de alcance inédito na história da nossa associação. Também lançamos o episódio apresentado por Rodrigo Perez Oliveira, explicando “os 130 anos da nossa frágil experiência republica” (ep. 7), o episódio 8 contou com a explicação de Daniel Pinha sobre a política de morte e os valores antidemocráticos de Jair Bolsonaro. No nono episódio, Mariluce Cardoso de Vargas explicou as armadilhas da memória da ditadura e no décimo, Bruno Salles explica os usos da idade média pela direita no Brasil contemporâneo. Daniel Araão Reis explicou o fenômeno do bolsonarismo no episódio 11, seguido por Cristina Scheibe Wolff, no décimo segundo, explicando política identitária. O mais recente traz a historiadora Gabriela Mitidieri para explicar a interculturalidade na sala de aula.O projeto “Historiador Explica, Historiadora Explica” chegou ao Spotifiy em janeiro e deve se consolidar como um grande projeto de história pública. Enfim, o ano está apenas começando, a ANPUH lembra que está em combate e que a empatia nos protege, por isso, também está acelerando propostas de fortalecimento da associação.

Por fim, acabamos de lançar a nossa tão desejada carteirinha da ANPUH, que já se encontra disponível em seu cadastro!

Para liberar a carteirinha é necessário incluir uma foto na proporção 3x4 em sua área de associado(a), para isso clique no campo "alterar meus dados" do quadro "Opções para associados":

opcoes para associados

Faça o upload de sua fotografia no campo adequado:

 aleracao de dados

 Assim que realizar este procedimento a carteirinha ficará disponível no quadro "Opções para associados".

emitir carteirinha

 

Última modificação em Terça, 04 Fevereiro 2020 15:35