REVISTA TEMPO AMAZÔNICO

Organizadores:
Prof. César Alessandro Sagrillo Figueiredo/UFT – Doutor em Ciência Política pelo Programa de Pós-Graduação em Ciência Política/UFRGS.
Prof. Samuel Correa Duarte/UFMA – Doutorando em Sociologia pelo Programa de Pós-Graduação em Sociologia/UECE.


Ao trabalharmos com cinema é realçado a capacidade da produção visual em proporcionar uma leitura cinematográfica da história, através da visão particular do diretor, principalmente quando o filme realizado possui um diálogo com temas particulares da história e que mobilizam essa profícua conexão. Nesse gradiente, podemos refletir tanto na capacidade discursiva das obras cinematográficas quanto no valor do conteúdo latente transposto nas telas, que podem potencializar enunciados e provocar essa identificação com os signos da história. Essa discussão se torna muito relevante, especialmente, quando trabalhamos com filmes que visem construir uma visão totalizante ou um recorte de um fato histórico, assim como abordando personagens biografados, mesmo em filmes que haja o apoio ficcional com vistas a recriar momentos históricos e político, como sendo uma licença poética do diretor. Ainda, destacamos que entre as obras audiovisuais produzidas, em diálogo com a história, a vigorosa importância dos documentários, que visam sobretudo uma reprodução fílmica a partir da memória do passado, ou seja, apontando uma recriação do mundo a partir do olhar do diretor e proporcionando, assim, novas visões para que exploramos e compreendamos a realidade social. Mediante esse aporte conceitual temos como objetivo principal examinar: as produções cinematográficas que possuem como lume um diálogo pujante com a história, sobretudo que busque uma compreensão sócio-histórica., nesse sentido torna-se de fundamental importância a recepção de filmes que se detenham em fatos históricos, eventos, biografias, igualmente aguardamos discussões sobre a importância dos documentários de representação social e outras mídias audiovisuais. Através dessa mirada, também almejamos a análise acurada dos filmes que possam ser abordados em consonância no ensino de história, melhor dito, aguardamos discussões fílmicas, empíricas e, principalmente, experiência docentes que possuem a ancoragem cinematográfico para o trabalho efetivo em sala de aula. Também, tributário desse percurso gerativo almejamos receber resenhas de filmes e documentários, analisados mediante viés histórico, que possam ser utilizados no ensino de história, justamente com o intuito de nortear pedagogicamente a discussão fílmica como objeto de estudo docente. Finalizando, será, ainda, muito bem-vindo diálogos entre filme e história a partir do olhar do Norte, em síntese, pensando a produção realizada na região Norte do Brasil e a suas potencialidades para o ensino em sala de aula, exatamente enfocando e abordando a reprodução fílmica de eventos históricos particulares da região.


Os artigos devem ser enviados para o e-mail da revista até o dia 30 de Junho de 2021 (O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.). poderão ser enviados ainda resenhas, relatos testemunhais em primeira pessoa, traduções de textos clássicos e sob domínio público feitos pelo próprio emtente da matéria, análise e leitura de imagens históricas. As normas de publicação podem ser acessadas no site http://www.ap.anpuh.org/tempoamazonico. A RTA também receberá contribuições para as sessões de artigos livres, resenhas, entrevistas e ensaios de pesquisa em caráter de fluxo contínuo. A publicação será no terceiro número de 3

Informações adicionais

  • Tema: História em movimento: o cinema como fonte histórica e historiográfica
  • Prazo: 30/06/2021