CANOA DO TEMPO

A Revista Canoa do Tempo, uma publicação do Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal do Amazonas (PPGH-UFAM), abre chamada para o Dossiê: Experiências coloniais na África: Instituições, Dinâmicas e Sujeitos.

Organizadores:

Keith Barbosa (UFAM)
Patrícia Teixeira Santos (UNIFESP/LAM-Univ. Bordeaux/ CITCEM)
Nuno de Pinho Falcão (UNILAB/ CITCEM)

Apresentação


A compreensão dos processos coloniais no continente Africano pedem, hoje mais do que nunca, uma abordagem que tenha em conta a sua complexidade histórica, a multiplicidade dos domínios em que se desenvolveram e a dificuldade crescente de operar sob uma visão unívoca desses processos.
Pensar esta complexidade convida-nos ao manejamento de referenciais teóricos novos ou atualizados. Neste dossiê propõe-se uma reflexão em torno do conceito de "experiências coloniais", ferramenta conceptual que oferece um enquadramento científico que vai além dos domínios estreitos dos "processos coloniais” e, sobretudo, das dicotomias simplistas que frequentemente tolhem as análises académicas.
Enquadrar os processos e as dinâmicas institucionais, sociais e pessoais, as construções culturais, artísticas, de valores e de ideologias que se formaram ou transformaram no contexto colonial, dentro de uma ideia de "experiência colonial", permite-nos transpor o cerne desses processos (mesmo quando envolvem níveis globalizantes, como o das instituições ou das dinâmicas) para os sujeitos que os constroem e vivenciam.
Deste modo entende-se que as colonizações foram, mais que um movimento maciço de igual peso e significado para os sujeitos históricos que as vivenciaram, um vasto universo de experiências desenvolvidas em contexto e que fazem das colonizações processos históricos dos mais complexos; uma complexidade que convida a uma reflexão profunda e rigorosa desse passado.

Prazo: 10 de maio de 2021.

Informações adicionais

  • Tema: Experiências coloniais na África: Instituições, Dinâmicas e Sujeitos
  • Prazo: 10/05/2021