REVISTA TRILHAS DA HISTÓRIA

Há cem anos, Moisés Bertoni criticava a ausência de uma história popular na historiografia paraguaia e, por conseguinte, de ensino nas escolas. O trabalho de grande parte dos historiadores paraguaios pouco fez para escapar à lógica de uma história das elites. A academia é dominada por essa interpretação.A história social, como a entendemos, propõe uma visão diferente. Nas palavras de George Rudé, “uma história vista de baixo”. Essa história tenta reconstruir a participação de atores que foram sistematicamente entendidos como sujeitos passivos e sem consciência, quando não apagados diretamente.Respondendo a esta definição, o Centro de Investigaciones de Historia Social del Paraguay (CIHSP) convida pesquisadores/as da Região a enviarem contribuição ao dossiê "História Social do Paraguai", abrangendo os períodos colonial e independente. Os temas podem ser: escravidão, miscigenação, povos indígenas, trabalho, mulher ou gênero, fronteiras, história local, movimentos sociais, revoluções e rebeliões.O objetivo do CIHSP, sediado em Assunção, é produzir e divulgar a história social do Paraguai, distanciando-se dos temas recorrentes na historiografia paraguaia, como os grandes heróis (história biográfica) e as guerras (história da guerra).

Organizadores deste dossiê: Dr. Jorge García Riart, presidente do CIHSP; Dr. Carlos Peris, secretário do CIHSP; Lic. Vicente Arrúa, membro do fundador CIHSP e Dr. Vitor Wagner Neto de Oliveira, membro do CIHSP e docente da UFMS.

Submissões até 31 de agosto de 2021 (pelo site https://trilhasdahistoria.ufms.br)

A partir do número 21 a Revista Trilhas da História aceitará artigos em português ou espanhol.

Informações adicionais