REVISTA ELETRÔNICA DA ANPHLAC

Coordenadorxs

Dre. Patricia Fogelman. CONICET, Instituto Ravignani UBA (Argentina)

Dra. Talía Bermejo. CONICET, UNTREF (Argentina)

Prazo para recebimento de artigos: 31/03/2023

Este dossiê se propõe a pensar, a partir do feminismo decolonial, como os museus, praças e ruas podem ser pensados como possíveis pontos de fuga para a arte e o artivismo latino-americano que têm como foco as questões femininas e as dissidências de sexo e gênero. Esses cenários são espaços de disputa das representações sociais, nos quais grupos de direitos das mulheres e das dissidências de sexo e gênero, buscam-se ser vistxs e ouvidxs e produzem materiais, fontes e depoimentos que são importantes para compreendermos esta nova era de mudanças, especialmente nos estudos socioculturais.

Esses materiais e documentários podem ser vistos como patrimônios na medida em que repensamos suas características e os conceitos centrais. Isso porque, os arquivos clássicos refletem as categorias hegemônicas ocidentais e patriarcais e, deste modo, é urgente revermos os formatos, os suportes e as funções dessas fontes, bem como seu potencial transformador de dar visibilidade e construir outras memórias a partir das expressões artísticas que dão voz às feminilidades e às dissidências de sexo e gênero.

Instavéis, flexíveis e, por vezes, evasivos, os conceitos de museu e arquivo constituem um terreno de disputa no qual convergem perspectivas e interesses. Assim, propomos focar como grupos feministas e dissidência de sexo e gênero relacionam suas demandas sociais e políticas à arte e ao artivismo político.

Assim, este dossiê busca, a partir de uma perspectiva histórica, estabelecer um diálogo interdisciplinar visando fomentar uma discussão teórica e metodológica centrada no papel que as feminilidades e as dissidências de sexo e gênero têm desempenhado em museus, arquvios e ações artivistas.

Embora a chamada seja ampla e inclusiva, espera-se contribuições de historiadorxs culturais, historiadorxs da arte, curadorxs de museus, antropólogxs, pesquisadorxs de gênero e transfeministas, com ênfase especial na perspectiva decolonial. Deste modo, são esperados artigos inéditos, resultantes de pesquisas originais, focadas no tema do dossiê e inseridas na área de estudos de História das Américas e do Caribe.

Todos os artigos propostos para o dossiê serão submetidos a uma avaliação realizada, no mínimo, por dois pareceristas ad hoc externos ao Conselho Editorial da revista. Lembramos, ainda, que a Revista também recebe, em fluxo contínuo, contribuições para as sessões de artigos livres, entrevistas e resenhas na área de História das Américas e do Caribe. Informações sobre submissão e diretrizes para autores, acesse: https://revista.anphlac.org.br/anphlac

Informações adicionais

  • Tema: Ruas, arquivos e museus: arte e artivismo latino-americanos a partir de uma perspectiva decolonial e de gênero
  • Prazo: 31/03/2023