GT Afro-Américas

GT AFRO-AMÉRICAS

Coordenação Geral Biênio 2023-2025

Iacy Mata: Coordenação

Ynaê Lopes: Vice-coordenação

Kleber Amancio: Secretaria

Alice Diniz: Comunicação


Contato - link

Histórico, propostas e objetivos

As primeiras iniciativas paraa construção de uma rede de pesquisadores da história afro-americana datam de 2018, quando foram organizadas duas mesas para o XIII Encontro Internacional da Associação Nacional de Professores e Pesquisadores de História das Américas/ANPHLAC, na UFOP, Mariana/Minas Gerais: Experiências negras nas Américas: performances e ações políticas na diáspora, com os pesquisadores Kátia Couto (UFAM), Alexsandro de Sousa e Silva (USP), Eric Brasil (UNILAB) e Elaine Rocha (UWI); e Afro-Americanos: Luta abolicionista, identidade racial e conexões transnacionais nos séculos XIX e XX, composta por Letícia Canelas (UNICAMP), Luara Santos (UFF) e Iacy Maia Mata. Como resultado desta iniciativa, foi publicado o dossiê Afro-Américas na Revista Eletrônica da ANPHLAC, n. 27, em 2019, organizados por Eric Brasil e Letícia Canelas. Ainda em 2018, foi organizada a mesa “Raça, liberdade e autonomia: abolicionismo e experiências negras transnacionais no Caribe, Brasil e Estados Unidos”, com Iacy Mata, Luciana Brito e Wlamyra Albuquerque, no XIV Congresso da Associação de Estudos Brasileiros/BRASA, ocorrido na PUC, Rio de Janeiro, e a mesa-redonda “Reflexões sobre as Afro-Américas: história da diáspora africana como história transnacional”, com a participação de Eric Brasil, Elaine Rocha e Iacy Mata. No Simpósio Nacional de História, ocorrido em São Luís/MA, no período de 16 a 21 de julho, por iniciativa de um grupo de pesquisadores/as da Bahia e do Rio de Janeiro, reunidos no dia 19 de julho, foi encaminhada por Iacy Mata e Ynaê Lopes dos Santos a solicitação de inclusão na pauta da assembleia geral da ANPUH da criação do GT Afro-Américas, que foi aprovado por aclamação, com a seguinte ementa: “O GT Afro-Américas é uma iniciativa de pesquisadores/as de instituições sediadas na Bahia, Rio de Janeiro, São Paulo e Rio Grande do Sul e é resultado da necessidade de responder ao crescente interesse de historiadores/ras brasileiros no estudo da história das relações raciais nos Estados Unidos, Caribe e países da América do Sul. A construção da ideia de raça e o racismo antinegro, compartilhados pelo continente, têm sido investigado em trabalhos produzidos no Brasil que analisam escravidão, liberdade, processos de racialização, mobilização política e lutas por direitos em países como Brasil, Cuba, Martinica, Haiti, Uruguai, Argentina, Porto Rico, Trinidad etc. Estes estudos têm permitido a análise de temas clássicos da historiografia brasileira em perspectiva transnacional, destacando as conexões entre diferentes regiões. O GT Afro-Américas reunirá estes/as pesquisadores/as atualmente dispersos e possibilitará a organização de eventos acadêmicos, publicações, compartilhamento de pesquisa e bibliografia e fortalecimento do campo”.

Atividades Previstas

Em parceria com o GT Mundos do Trabalho, organização do Dossiê Afro-Américas: raça, trabalho e direitos;

I Seminário Internacional Afro-Américas, a ser realizado na Universidade Federal Fluminense, em dezembro de 2024 (data a ser confirmada);

Submissão de uma proposta de mesa no Congresso da Latin American Association/LASA para apresentação do GT, intitulada “Afro-Américas: estudos brasileiros sobre raça, trabalho e direitos”, a ser realizado em San Diego em abril de 2024;

Apresentação do GT em uma mesa no Segundo Encuentro Internacional de Investigadores em Estudios Afrolatinoamericano a ser realizado em Cartagena, em junho de 2024;

Apresentação do GT em duas mesas no 3o Encontro Continental de Estudos Afro-latino-americanos do ALARI, a ser realizado em São Paulo em julho de 2024;

Estruturação dos GTs regionais.