Carta do Prof. Dr. Marcos Caldas sobre a proposta da BNCC Destaque

 
 
Caras e caros colegas,
além de tudo o que foi dito, gostaria de pedir a atenção V. Sas. para um fato curricular desta 'Base' , de enorme relevância para entendimento da proposta em sua totalidade. Consta desta 'Base' o componente curricular 'Ensino Religioso' que, consoante a formulação de seus autores, tem em vista "uma melhor compreensão da sociedade e do mundo, no sentido de salvaguardar a liberdade de expressão religiosa e não religiosa"...
 
 
 
30 Nov 2015 0 comment
(0 votos)
 
Caras e caros colegas,
 
além de tudo o que foi dito, gostaria de pedir a atenção V. Sas. para um fato curricular desta 'Base', de enorme relevância para entendimento da proposta em sua totalidade. Consta desta 'Base' o componente curricular 'Ensino Religioso' que, consoante a formulação de seus autores, tem em vista "uma melhor compreensão da sociedade e do mundo, no sentido de salvaguardar a liberdade de expressão religiosa e não religiosa". Um dos seus eixos – Conhecimentos Religiosos – fundamenta-se a partir dos estudos "(d)os mitos, (d)os ritos, (d)os símbolos, (d)as idéias de divindade, (d)as crenças, (d)os textos sagrados orais e escritos, (d)as filosofias de vida, (d)as ideologias e (d)as doutrinas religiosas". Vemos a aplicação destas considerações, por exemplo, em um dos objetivos do 7º. Ano: "conhecer aspectos históricos relacionados à origem e à formação de textos sagrados, sua relação com preceitos e conhecimentos religiosos e com idéias e representações de divindades ou ancestrais". Ora, com a redução das temporalidades históricas (incluindo aí, obviamente, a pré-história) no componente curricular dedicado à História, represadas, estas temporalidades, em um nível "auriverdeocêntrico", fico imaginando onde e como serão construídos estes conteúdos relacionados aos aspectos históricos da religião. Como explicar o aparecimento e o desenvolvimento do Ser Humano e de suas diferentes formas de organização social, tendo como referências temporais pretéritas somente os "textos sagrados" fornecidos no curso de 'Ensino Religioso'? E o que dizer de sociedades ágrafas, que não possuem 'textos sagrados'? Somos testemunhas cotidianas da descomunal pluralidade religiosa do País e que esta nada ou quase nada recebe de estímulos para os estudos em nível universitário e\ou de pós-graduação, lugares, por excelência, do tipo de pesquisa que as religiões e as religiosidades merecem ter. Esta Pluralidade jamais poderá ser capturada em uma Base Curricular para a Educação Básica sem que se perpetrem profundas distorções, não apenas no que diz respeito ao tempo presente, mas especialmente em relação ao seu Passado.

Marcos Caldas.
Última modificação em Quinta, 03 Dezembro 2015 23:34

CONTATO RJ

 LOGO ANPUH RETANGULAR RJ
T: (21) 2332-1430 / 99618-0813