ChatGPT, Tarcísio, Feder e a Educação desumanizada de São Paulo

O avanço das tecnologias de inteligência artificial (IA), como o ChatGPT, está redefinindo o papel dos professores na Educação, mas não necessariamente para melhor.

 

26 Abr 2024 0 comment   Secretaria da ANPUH

Prezados Senhores, Prezadas Senhoras,

O avanço das tecnologias de inteligência artificial (IA), como o ChatGPT, está redefinindo o papel dos professores na Educação, mas não necessariamente para melhor.

É preciso ter em mente que, mais do que a mera "transmissão de conteúdos", a tarefa da Educação é fazer com que as pessoas sejam capazes de pensar autonomamente, desenvolvendo a capacidade de analisar, argumentar e agir eticamente diante dos desafios do mundo contemporâneo.

Hoje, temos de pensar na formação de jovens para uma nova realidade que ainda está sendo construída, mas que está muito próxima. Por isso, precisamos também formar professores que tenham a capacidade de desenvolver-se constantemente. Porém, cada vez mais, os professores estão sendo afastados do processo educativo.

Em São Paulo já estão sendo substituídos por máquinas.

Anexo a Associação Brasileira de Autores de Livros Educativos (Abrale) faz uma leitura sobre o uso da tecnologia de IA na educação. Aborda, particularmente, o processo, mais uma vez desastroso, do Governo do Estado de São Paulo para com alunos e professores das escolas públicas paulistas.

Atenciosamente,

Diretoria da Abrale


CLIQUE AQUI PARA LER O ARTIGO